Sábado, 21 de Abril de 2007

Solidão

Podemos estar rodeados por um mar de gente, mas no entando sentirmos sempre sozinhos! A isto chamo solidão!

Quem, por momentos que fosse, não se sentiu assim, só, sem ninguém para lhe amparar as lágrimas, para dar-lhe um momento de conforto e carinho?

Este poema foi escrito a pensar naqueles que se sentem sós, como eu me sinto, por vezes, a vaguear sozinho sem destino certo....

 

 

 

 

Solidão... a Lua e tu!
 
Na imensidão da noite
O escuro é quem te acompanha
Pedirás ao luar
Que ilumine os teus passos
E pedirás à lua
Que te acompanhe também!
Vagueias acompanhado, mas só...
Olhas para um lado e para o outro...
E não vês ninguém, para além de ti
Sofres por saberes que neste mundo
Por onde andes, não encontras alguém
As ruas desertas, perdem o encanto de outrora...
Segues lentamente por becos e ruelas
Escuras e mal iluminadas pelo luar...
Que te acompanha pela madrugada!
E depois, páras e sentas
Tiras do bolso do casaco uma caneta
Do outro bolso um papel
Pedes mais um pouco de luz
À lua que te escuta
E recitas... o mais belo poema que possas inventar!
O mais belo desejo de boa noite
É dado no regaço de um suave beijar
E dito no silêncio de um profundo olhar
Deixando adivinhar...
Que o mais belo e forte sentimento
Se esconde debaixo da capa de um sofredor
Que por te dar tanto de mim
Sofre assim...
Sozinho vagueio nestas ruelas despidas
Seguindo o caminho que escolhi
Já que não podemos seguir juntos as nossas vidas
Penso que para ti... eu morri!
A lua segue-me e acompanha-me
Na vastidão da escuridão...
Diz-me baixinho ao ouvido...
Vamos, abre as portas do teu coração!
Deixa outro alguém entrar...
Sabes que podes sair da solidão...
Basta deixares alguém te amar!
Eu sei que tem de ser assim...
Mas o meu coração fechou-se
Sei que alguém pode gostar de mim
Mas ele por dentro trancou-se
E a chave sumiu...
Deixando o vazio...
A solitude...
A inquietude...
A tristeza...
E a pobreza...
De ser infeliz...
Quando sei que poderia ser feliz!
Acabas o poema, guardas no bolso..
Levantas-te e prossegues a caminhada..
Não ficarás com a princesa amada...
Mas pelo menos tens uma amiga
Que te acompanha e te ilumina
Nesta noite mal fadada...
Escura e triste... onde não há lugar à ilusão...
Apenas a penumbra do desgosto e da solidão!
 
Marco Viana 20-04-07
 
 
Neste momento estou a ouvir...: Yanni - The Flame Within
publicado por Ir0ns às 10:33
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Franciele Luz a 28 de Novembro de 2009 às 22:58
Lindo seu poema, exatamente como me sinto nesse momento.

Tomei a liberdade de postá-lo em meu blog também.

Parabéns!


Comentar post

.Perfil

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Desabafos de duas Almas p...

. Amor, dois corações, um s...

. Anjos

. E se de repente , tudo nã...

. O que é um poema sem títu...

. Tudo não passa de um ilus...

. Um novo recomeço!

. Quando as saudades aperta...

. Poesia e música

. ...

.arquivos

. Setembro 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Março 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds