Segunda-feira, 23 de Julho de 2007

Amor Vadio - continuação

Bem, há muito tempo que não postava, também porque não tenho tido, ultimamente, muita inspiração para escrever.

Agradeço os comentários feitos ao poema Amor Vadio, obrigado!

Hoje tentei escrever a segunda parte, vou postar aqui, mas não sei se vai ser a versão final dele, mas deixo ao critério de vocês e espero que gostem...

A minha inteñção é dar sempre o melhor de mim e o melhor é escrever bem e que as pessoas gostem, só assim faz sentido escrever!

 

 

 

 

Amor Vadio II
 
Duas almas se juntaram...
Juntos à beira-rio conversaram
Juraram um para o outro não se separar
Mesmo que entre eles se encontre o mar!
 
O amor vadio ficou mais acompanhado
Tu que o encontraste fizeste-o ficar feliz
Mesmo que não fizesses dele teu namorado
Não o deixaste ser infeliz!
 
O amor vadio, deixou de ser amor...
Levitou-se e tornou-se amizade
Perdeu a vergonha e toda a sua dor
Nasceu de novo para a criatividade!
 
Foste tu que o tornaste possível
Dizendo tudo com sinceridade
O amor, esse não deixa de ser visível
Aos teus olhos é somente grande amizade!
 
Grandes amigos se encontram
Pelos caminhos mais escuros do universo
Apoiam-se, respeitam-se e se reencontram
Mesmo que o seu caminho seja o inverso!
 
O amor vadio com a tua ajuda preciosa
Libertou-se das amarras da Solidão
E soltou de vez o coração!
 
Pediu a todos os que o rodeiam perdão
Toda a sua vida andou em negação
Mas viu como a vida é graciosa!
 
Foste tu o caminho encontrado
Para ele como um achado
O Sol ajudou-te a encontrar
Em conjunto com a Lua
O caminho correcto para estar
Com o amigo que agora te adora!
Contigo sentado à beira-rio que chora...
Do tempo perdido por não te ter visto
Mais cedo e previsto
Que tudo o que nos tiver destinado na vida
Acontecerá porque estava escrito
Orado e revisto
Nos escritos das estrelas banhadas pelo luar
Onde nas noites calmas e frias basta olhar
Para elas a cantar...
Tem calma meu amor vadio...
Um dia sem menos esperares, a tua metade...
Irá notar...
Que foste tu destinado para ela
E aí, com amizade, amor e respeito
Deitarás no seu leito
E serão felizes para sempre!
Até lá tens alguém que te acompanha
Não deixando que pessoa estranha
Te estrague o coração
Porque no meio da tanta cumplicidade
Sabes quem ela é tua amiga de verdade!
 
 
Marco Viana – 23-07-2007
 
 
 
 
 
 
publicado por Ir0ns às 12:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.Perfil

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Desabafos de duas Almas p...

. Amor, dois corações, um s...

. Anjos

. E se de repente , tudo nã...

. O que é um poema sem títu...

. Tudo não passa de um ilus...

. Um novo recomeço!

. Quando as saudades aperta...

. Poesia e música

. ...

.arquivos

. Setembro 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Março 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds