Quarta-feira, 16 de Setembro de 2009

Desabafos de duas Almas perdidas e Apaixonadas

Há palavras que não conseguem explicar o que duas almas sentem uma pela outra, mas o poema que em seguida se apresenta, as mesmas palavras explicam mesmo o que elas sentem. Um imenso AMOR. Este é o caso de um poema em as mil palavras podem valer o mesmo que uma boa imagem.

 

 

 

 

 

Desabafos de 2 Almas perdidas e apaixonadas

  

Amo-te desde o mais profundo do meu ser

Jamais te irei esquecer

És o dono e senhor do meu coração

Aquele que está contigo e vive sozinho na solidão

Amo a beleza do teu olhar

A ternura e o afecto que ele me faz sentir.

Amo a sensação do teu abraçar

O arrepiar e emoções q n quero ver partir.

Amo a beleza do teu ser,

Minha amada,

Razão do meu viver

Amo cada parte do teu corpo, que me faz vibrar

Sonhar e suspirar

De pelo menos, ao de leve, nele poder tocar

Amo cada feição do teu rosto

Cada expressão, cada gesto, cada emoção, cada afecto

Amo a simplicidade do teu ser, oh minha amada, razão do meu viver

Amo as tuas palavras doces

 Que todas as noites sussurras ao meu ouvido

Amo o sabor dos teus lábios

Que todas as noites vou sentindo

Amo a tua maneira de me amar, cada sorriso que lanças,

doce e lindo como de um anjo que só tu consegues ser,

Ficam memórias, alegres lembranças,

amor que não quero e não vou esquecer

Amo-te, oh como amo-te, dona e senhora do meu coração,

que vive em ti, em tamanha solidão

Ele que sonha e desespera, talvez em imensas ilusões,

mas forte nas suas convicções,

de que um dia tudo se tornara realidade

e para nossa imensa felicidade

 junto ficaremos e unimos num só os nossos corações

 minha amada, razão do meu viver.

Parti em pedaços o meu coração,

naquele terrível dia na estação,

memória que me atormenta,

e que a minha alma ja não mais aguenta.

Quando seus degraus subi, percebi, que não voltaria ali mais,

o meu lugar era noutra terra junto de meus pais.

Entendi q apesar da comunhão de sentimento,

estavamos destinados ao sofrimento,

longe vi-te ficar e comecei a chorar.

Desespero invadiu o meu corpo,

Imagens dos dias vividos, eu revi,

e foi aí q conclui,

que o meu coração, esse estava morto.

Ele deixou de bater,

quando te deixou de ver,

a dor e angústia silenciaram-no por dentro,

 tamanho era o seu tormento.

Meu coração bate e batera sempre dentro d ti,

relembrando-te os dias que contigo vivi.

Ele não deixará de bater para que tu meu amor, possas viver

Ele sabe e deseja que o dia do retorno seja infinito, que nunca acabe

A minha vida não tem sentido para mim, que viver assim?

Talvez esse dia de retorno que tanto desejo se realize, deus queira q sim.

Porque será o primeiro dia, do resto dos nossos dias,

em que as nossas almas viverão em comunhão,

com felicidade e muito amor,

este teu meu e meu teu coração.

 

Anjo & Marco (2009-09-15)

 
 
 

 

 

 

publicado por Ir0ns às 21:27
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Mamã a 17 de Setembro de 2009 às 14:28
Olá!

Estou a escrever uma Historia. Por isso se gostas de ler, passa no meu blog, as tuas criticas são muito importantes para mim, para que possa melhorar cada vez mais. Obrigado.

Beijinhos

Libelinha


Comentar post

.Perfil

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Desabafos de duas Almas p...

. Amor, dois corações, um s...

. Anjos

. E se de repente , tudo nã...

. O que é um poema sem títu...

. Tudo não passa de um ilus...

. Um novo recomeço!

. Quando as saudades aperta...

. Poesia e música

. ...

.arquivos

. Setembro 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Março 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds