Terça-feira, 16 de Outubro de 2007

Quando as saudades apertam...

Este poema é dedicado a todas as pessoas que, por várias razões, perderam os seus entes queridos e amigos...

A aqueles que partiram, Deus os tenha ao seu lado!

 

 

 

 

Mundos paralelos
 
Partiste...
De mim levaste o que nunca pediste
O coração de amigo, irmão, sobrinho, pai, filho
O sentimento que nos uniu...
E que a morte desuniu!!
 
Fiquei cá...
Vivendo pensando no mundo de lá
No que possas estar a fazer...
Enquanto muito por cá sentem-se a sofrer!!
 
Todas as noites que escurece
E o nosso Mundo adormece
Fico a pensar se estarás aqui
Perto dos que te viram partir
Chorando por ti...
Querendo que toda a nossa vida possa se repetir!!
 
Choramos, rimos, vivemos, dormimos
Mimamos, enfurecemos, gritamos, adormecemos
Saltamos, brincamos, gozamos, perdoamos
Zangamos, beijamos...
 
Agora, que será de nós sem a tua presença?
Resta.nos a crença...
De que no Mundo paralelo ao nosso
Estejas bem e feliz...
Porque um dia iremos nos encontrar
De novo poderemos nos abraçar...
E velhas histórias recordar!!
 
Marco Viana
16.10.2007
publicado por Ir0ns às 20:35
link do post | comentar | favorito
|

.Perfil

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Desabafos de duas Almas p...

. Amor, dois corações, um s...

. Anjos

. E se de repente , tudo nã...

. O que é um poema sem títu...

. Tudo não passa de um ilus...

. Um novo recomeço!

. Quando as saudades aperta...

. Poesia e música

. ...

.arquivos

. Setembro 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Março 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds